Contents/conteúdo

Colloquium of Logic   RSS

Past sessions

Olga Pombo 15/11/2022, 17:30 — 18:30 — Room P3.10, Mathematics Building Online
, Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa

Leibniz' rank in the History of Logic

Leibniz é universalmente reconhecido como um dos mais importantes precursores da lógica moderna. Procuraremos percorrer os grandes temas do pensamento lógico de Leibniz, apurar o sentido de que eles se revestem face aos desenvolvimentos científicos e filosóficos que lhes servem de fundo (nomeadamente, no que se refere às dificuldades da lógica formal tradicional, ao intuicionismo dogmático de Descartes e à exemplaridade da matemática). Procuraremos ainda sinalizar a especificidade dos projectos leibnizianos da Mathesis Universalis e de uma extensão máxima da ideia de lógica enquanto Generalissima Ars Cogitandi, identificar os fundamentos do seu projecto de uma lógica formalizada, algorítmica e mecanizável e, finalmente, discutir as potencialidades e os limites dos esforços e realizações de Leibniz no campo da construção de uma linguagem simbólica geral, categórica, completa e universal. Teremos ainda oportunidade de salientar de que modo a concepção cognitiva da linguagem de Leibniz faz dele um pioneiro da teoria da computação.

António Zilhão 27/10/2022, 16:30 — 17:30 — Room P3.10, Mathematics Building
, Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa

Conceito e Lógica em Frege

Gottlob Frege (1848-1925) é conhecido nos meios lógico-filosóficos sobretudo por ter protagonizado três feitos, todos eles notáveis: ter introduzido na Lógica moderna uma teoria formal da quantificação; ter concebido um sofisticado programa logicista no âmbito da Filosofia da Matemática; e ter desenvolvido um género de investigação com um forte conteúdo semântico que inspirou (de um modo algo equívoco, há que dizê-lo) o advento do chamado linguistic turn, operado pela Filosofia Analítica na segunda metade do século XX. Há, todavia, um outro feito igualmente notável protagonizado por Frege no âmbito do seu trabalho, mas que costuma ser bastante menos mencionado do que os anteriores: ter proposto uma visão inteiramente nova do conceito. Na realidade, este último feito não só não é menos relevante do que os anteriores como se encontra, para o bem e para o mal, subjacente aos mesmos. Nesta comunicação, irei tentar justificar esta tese, salientando a novidade e a originalidade do tratamento fregeano do conceito, bem assim como o seu alcance lógico-filosófico.


Logo SPL